Photo by Ian on Unsplash

Nove, dez, onze, doze… Multiplica por quanto mesmo? 4? Quarenta, cinquenta e pouco?

50 batimentos por minuto. O que isso quer dizer? É baixo, né? Eu sabia, tou morrendo!

Recomponha-se, homem de deus! Não dá pra morrer de overdose disso. Olha o Marcelo D2 aí.

Ou dá? Foi assim que a Cássia Éller morreu? Ou foi o Jimmy Hendrix? Jimmy Hendryx morreu?

Eu sou o próximo. Qual minha idade mesmo?

Consigo até ver a manchete nos jornais de amanhã: "Jovem é encontrado morto em uma tragédia de carnaval".

O que minha mãe vai achar de mim, Jesus? E agora? Eu só queria ter a chance de abraçá-la mais uma vez…

Não é possível. É psicológico, só pode. Aposto que, por fora, pareço estar pleno.

Interage com o pessoal, eles vão desconfiar.

— Nheinmbrugh.

Isso, animal, se entrega. Que ideia de Jacu. Não tenho nem ideia do que eu acabei de dizer. Tenho certeza que não foi em português.

Respira, finja plenitude. Eles são capazes de me desovar em segundos. Não estou pleno.

Não consigo parecer sóbrio. Tenho a impressão que eu estou inclinado nesse banco. Por que me deram um banco tão pequeno? Acho que vou cair. Reza para não cair. Tá difícil, parece que o banco tá diminuindo. Ou é meu equilíbrio diminuindo? Se eu me mexer eu caio. Estou nessa posição há tanto tempo… Não consigo me mexer! Deve ser porque meu coração não tá batendo direito! É um infarto. Maconha dá infarto? O que é isso? É a polícia chegando? Mas eu sou tão novo… Tinha tanta coisa que eu ainda gostaria de fazer. É assim que a morte se parece? É tudo tão escuro e frio. Minha vida foi em vão. Eu tinha tanto potencial. Mas é isso, a vida é assim mesmo. Devia ter escutado minha mãe. Isso que dá ter essas influências. Agora é tarde.

Pode me levar, deus. Acolha-me no submundo da morte. Envolva-me nos teus braços. Eu me entrego.

Pigs don’t fly, never say die